Fatos que você não conhecia sobre Amazônia

Sofrendo cada vez mais com o desmatamento e as queimadas, a Amazônia influencia na vida das pessoas de todo o mundo.

A Amazônia é o maior bloco de florestas tropicais contínuo (sem interrupção) do planeta e tem o maior depósito de água doce superficial da Terra. Ela passa por nove países: além do Brasil, está na Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname e Guiana Francesa. Só em nosso país são 400 milhões de hectares, o que equivale a mais ou menos 400 milhões de campos de futebol.  Por ser gigante, a Amazônia é o lar de centenas de milhares de espécies de plantas e bichos. São 483 espécies de mamíferos, 10 milhões de espécies de insetos e 300 espécies de répteis. Mas esses números mudam muito, pois descobertas sempre são feitas. O lado triste é que cada vez mais a floresta é desmatada ou queimada e animais morrem junto.

Essa floresta tem um papel importante como regulador do clima no planeta. A vegetação absorve muito gás carbônico, evitando que ele se espalhe na atmosfera. Por causa disso, as mudanças climáticas são mais amenas, evitando grandes catástrofes naturais, como inundações, furacões ou até secas extremas. O desmatamento preocupa e muito! A exploração do local começou provavelmente no século 16, quando colonizadores europeus começaram a retirar a vegetação para construir povoados. A partir do final da década de 1960, o problema aumentou com a exploração da madeira. Além de causar problemas para os bichos, isso altera o clima brasileiro, gerando períodos de seca.  Apesar de produzir muito oxigênio, é errado dizer que a Amazônia é o pulmão do mundo. A maior parte do ar puro de que necessitamos para respirar é produzida por algas e bactérias. Além disso, o gás que a floresta produz é usado por ela mesma para a sobrevivência das espécies animais e vegetais.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o desmatamento na Amazônia cresceu 92,7% entre janeiro e setembro de 2019. A destruição da floresta nos primeiros nove meses do ano é 58,7% maior do que o desmatamento registrado em todo o ano de 2018.

Usando imagens captadas por satélites, o Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter) dispara alertas sobre as áreas que estão sendo afetadas. Assim, é possível calcular a área que está sendo desmatada. Só em 2019, a floresta perdeu 7.854 quilômetros quadrados de cobertura vegetal.

 

 


Herberth Reis

23 Blog Postagens

Comentários